sábado, 28 de fevereiro de 2009

Solo - Pernalonga

Dago solando à vista e Cauí desequipando em solo a linda fenda "Pernalonga" IIIsup em Brejo da Madre de Deus/PE

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Primeiro Dia do Resto de Nossas Vidas (4º VIIa E3) 150m

Essa é uma das primeiras vias tradicionais conquistadas em Brejo, a seguir as informações bem detalhadas sobre suas quatro enfiadas de corda, por Márcio Bortolusso:


Pedra da Bicuda: Via "Primeiro dia do resto de nossas vias", grau sugerido 4º VIIa E3, 150 metros (no croqui está 3º, mas depois mudamos para 4º, acho que reanalisamos e mudamos, não lembro mais)... aberta por mim e pela Mariana Candeia (PB, agora no RJ) com especial ajuda do figuraço Lúcio Uchoa (de Recife).

Equipos: 1 jogo de friends, 1 jogo de nuts, 10 costuras, 2 cordas de 50m (para o rapel), águaaaa... câmera fotográfica (o cume é pequenino, uma verdadeira agulha... lindo, vale a pena levar a cãmera... rs)... e o básico de escalada: freio, etc... ahhh... umas caneleiras de couro e um facão ajudam na trilha... rs.

A via é tecnicamente fácil, mas exposta (algumas proteções estão a dezenas de metros)... apesar de ter muitos lances fáceis, deve ser repetida com muito cuidado, pois a chance de algumas agarras quebrarem é grande (podendo gerar quedas áté mesmo fatais). Portanto vá esperto. A via é praticamente em móvel e a fenda/chaminé/diedro (rs) inicial pede algumas peças grandes... na falta, dá pra dar algumas "pequenas-grandes-esticadinhas" como fizemos... rs.
Resumo geral: uma fenda meio larga que tanto da pra mandar alguns movimentos em oposição, se entalar em algumas partes ou mesmo abandonar e escalar pelas agarras sem proteger. Ao final você sai para a direita por baixo de uns blocos entalados, em um belo platozão... daí sobe pela única fenda existente até o seu fim... neste ponto você sai totalmente para a esquerda, contornando a pedra para o seu outro lado... tem uma proteção na "esquina"... escala-se mais uns 5 metros até um platô (meio barriga na pedra), local onde se monta uma base com pequenos móveis... muita atenção nesta base, pois a proteção é precária, talvez não aguente a queda do primeiro, podendo levar toda a cordada caso não tenham protegido em outros pontos (saiu da base, sai protegendo!)... a via continua pela horizontal em direção à "frente" da pedra, de onde se toca para o cume. Neste ponto, após subir um lance curto de uns 6 metros verticais, é legal montar outra base em móvel para reduzir o atrito (muita atenção nesta base também... pois deve-se equalizar várias micro-peças para dar um mínimo de segurança para a cordada). Desta mesma base é sair para o abraço até o cume. O primeiro pode dar segurança para o segundo de um bloco no topo. Na verdade, existem uns belos boulders no topo, que formam o verdadeiro cume... belo cume! Na base destes blocos, existe uma base para rapel, que termina em cima da fenda descrita a pouco ("em um belo platozão")... mas atenção, ela está na parede, não é possível ver ela direito do topo (provavelmente você já terá visto ela antes, durante a escalada da fenda do "belo platozão").

Márcio Bortolusso

Aí vão algumas fotos:

O Croqui:

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Boulder - Peido Negro

Após cerca de seis meses de intensas conquistas em Brejo, a galera ta tirando umas férias, então vou postando algumas coisas antigas sobre as escaladas da cidade.
O vídeo é de um boulder no terreno do Seu Tadeu, setor "anexo" à cidade.
O bonito nome foi dado pelo Felipinho, no vídeo tem Mauri mandando.

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Vídeo - Estilo Elvis

Após várias investidas com longos intervalos de tempo entre elas, conquistamos o rampão, chegando na base do topete, depois disso, mais algumas investidas pra conquistar a fenda, mas sempre tinhamos um problema (móveis pequenos, poucas peças, pedra molhada) então fomos avançando depouco em pouco. O vídeo a seguir mostra a ultima investida, dessa vez rolou mesmo com a fenda um pouco molhada por dentro, agora só falta encadenar...

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Clipe Tsunarara 8c?



Cauí nas primeiras entradas da Tsunarara, umas das esportivas ainda não encadenadas de Brejo.