sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

13º EENe - Igatú\BA


Serra do Junco - Novas Vias

No final do ano passado, antes das trips de fim de ano, foram concluídas mais duas vias na Serra do Junco, em Barra de Farias, distrito de Brejo da Madre de Deus:

1. O Mineiro e a Águia; 2. Cerônica; 3. Dias Intensos

O Mineiro e a Águia (4º VIsup E2 D1) 90m

Esta foi a segunda via do setor, conquistada em duas investidas. Na primeira eu e Ilson abrimos duas enfiadas, sendo os primeiros 35m protegidos em móvel em algumas fendas e buracos ao longo de um diedro em diagonal pra esquerda, hora se escala por ele, hora por fora, buscando as agarras. Na segunda enfiada o diedro fica cego e a escalada segue protegida por chapeletas até chegar na P2, onde o mineiro (Ílson) bateu o grampo mais rápido de sua vida, só por causa da águia (águia chilena, que faz a escalada na serra do Junco ser bem emocionante). Os grampos acabaram e a próxima enfiada também seria fixa, tivemos que voltar depois, junto conosco veio o Marcus. Ílson nesse dia não quis negociar com a águia e me deixou (que gentileza) subir na frente com o Marcus pra terminarmos. Saíram mais uns 20m até o cume, em torno de VIsup protegido com chapas e sem a águia me incomodar! 
Se vc for com uma corda de 60m, faça a via em três enfiadas e faça dois rapéis pra descer (do cume pra p2 e da p2pro chão direto, beeeem esticadinho). Com corda de 70m dá pra emendar as duas primeiras enfiadas e fazer o rapel pro chão bem tranquilo. Se tiver que descer da P1 pro chão terá que abandonar algo pois a parada é em duas chapas simples (assim que possível vamos providenciar malha rápidas pra essas chapas e algumas outras do setor).


Dias Intensos (4º V E2+ D1) 80m

Conquistamos em outra oportunidade o diedro mais clássico da parede, aquele que visualizamos de longe e acabou ficando por último pois era o mais distante pra chegar. Ílson mandou já na cadena a primeira enfiada, a do tal diedro, são vinte metros com peças de todos os tamanhos, incrível! Entrei na sequência e conquistei a segunda enfiada em agarras, protegida com chapas. A terceira enfiada é toda em móvel e passa por um diedro em um bloco gigante, existem algumas pedras pra cair ainda. A parada é imediatamente antes da via emendar com a "Cerônica", por onde se chega ao cume com mais 10m de escalada. Melhor rapelar pela Cerônica, e se não for ao cume, leve também material pra abandonar nos rapéis.