segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Pica-Pau

Aqui vai um video do Luciano escalando a via Pica-Pau, no setor dos desenhos nas Furnas. A via começa em um diedro em móvel com uns pés pequenos e uma oposição de mãos meio desajeitada, depois vem um lance fixo em micro-pés. Curtinha mas bacana!

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

VIII EENE - ITATIM (BA)

Está se aproximando o VIII Encontro dos Escaladores do nordeste que, este ano acontecerá em Itatim (Bahia). Já está tudo pronto por lá, e ai vai o site para efetuar sua inscrição e pegar mais informações!
E nós continuamos a nos preparar pro ano que vem (Brejo 2010)! uehuehuhe


O Encontro de Escaladores do Nordeste (EENE) foi um evento criado a princípio com o intuito de aproximar os escaladores da região, para que pudessem se confraternizar e trocar experiências.

As primeiras edições tiveram um caráter informal, já que naquela época a divulgação do evento era feita boca a boca, o Encontro de Escaladores do Nordeste teve novas dimensões em 2005 na Pedra da Boca – Araruna – PB, onde se tornou o principal evento de escalada no nordeste, hoje estamos na VIII ano de realização esperando um público estimado de 300 escaladores de todo o nordeste e do Brasil, com uma característica de desenvolver o potencial em toda região do nordeste.(...)

Continua no Site: http://www.kaaporas.com.br/viiieene/index.php

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Novo Projeto na Bicuda

Ficamos o sábado das 14h em diante (hora que acabamos a Vídia Bandida) pensando o que faríamos no domingo, resolvemos procurar uma nova linha pra conquistar na Pedra da Bicuda, a formação mais chamativa de Brejo aos olhos dos escaladores. O problema é que a última visita à esta pedra se deu a cerca de 3 anos, quando Márcio Bortolusso, Mariana Candeia e Lúcio Uchoa conquistaram a via Primeiro dia do Resto de Nossas Vidas, ou seja, teriamos que varar o mato (entenda-se: urtiga, espinhos, espinhos, espinhos e um pouco de espinho) até a base, o Dago já tinha tentado junto com Cláudia e Maíra chegar na pedra, mas voltaram faltando poucos metros por causa do mato.
Amolamos o facão e a foice sábado de noite e parimos no domingo unto com o Heraldo, que ia dar um apoio na abertura da trilha. Estacionamos o carro pegamos as mochilas e...esquecemos a foice! Resolveu-se que não voltariamos pra pegar. Existe uma trilha até bem perto da pedra, a partir daí Babau (Heraldo) mandou ver e mais rápido do que esperávamos estavamos na base da bicuda, olhando pro diedro da via já conquistada, incrível!
demos uma volta pelo "tótem" e avistamos umas 4 possibilidades óbvias e que em breve vão receber uma visita.
Escolhemos uma linha de agarras perto da aresta esquerda, nas costas do tótem, saidinha delicada, bati os 3 primeiros grampos, Dago entrou na sequência, quebrou umas duas agarras na saída antes de bater mais dois grampos.

Dago batendo o 4° grampo

Eu entrei na sequencia, consegui passar o lance da saída, que ficou mais delicado, bati mais um grampo no inicio de um negativo, desci os equipos de conquista e isolei o lance. Ficamos porai mesmo, imagino que dai pra cima a via deve ficar mais fácil, até o momento está graduada em 7a.

Cauí no 5° grampo

Descemos, guardamos os equipos na mochila e fomos dar uma volta na pedra, as possibilidades são incríveis: chaminé, fenda e uma falésia que deve proporcionar esportivas de até 20m negativas, além de outras linhas na face do tótem. A volta está garantida.


Vídia Bandida: nova via na Serra do Estrago

Após uma investida mal sucedida devido à chuva por mim e pelo Luciano no fim de semana passado, neste sábado em um sol de ferver os miolos eu e o Dago terminamos a conquista da VÍDIA BANDIDA (3°VI E3 D1) 193m.

Linha da Via

Nesta segunda investida, a parede perde a inclinação, o que permitiu que conquistássemos os 100 metros restantes, foram 9 grampos (Dago:3 Cauí:6) e dessa vez as brocas sobreviveram.
A via já pode ser repetida, mas ainda vamos duplicar a P2 e P3 além de proteger dois lances na terceira enfiada que apesar de fáceis e com agarras sólidas ficaram esticados, assim o grau de exposição deve cair de E3 para E2.

Dago batendo a P3

Terceira enfiada (58m)

A descida deve ser feita de rapel com uma ou duas cordas de 60m (7 ou 4 rapeis, respectivamente), a via é bem reta, o que facilita o rapel.

A via termina antes da vegetação (aveloz) na base do topete, portanto não faz cume, fica aí uma opção pra quem quiser estudar uma variante ao cume...Optamos por terminar por ali mesmo pois o avelóz é uma planta que solta uma resina que gruda em tudo!

Final da via (opção para conquistar uma variante horizontal pela esquera)

Até o momento o croqui da via é esse:
Cauí e Dago

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Finalmente: Cadena Fumo Goiano

Dois anos depois, 8ª entrada no fim de semana, segunda do dia (difícil que a pele resista até esse ponto) finalmente, nesse domingo saiu a cadena da Fumo Goiano, até o momento é o trem mais dificil que já saiu em Brejo, via boulderística com um crux sinistro e esquisito pra passar um lance negativo!!
Acesse um vídeo publicado aqui no blog antes da cadena clicando aqui.

Aqui vai o vídeo da cadena:

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Retomando um antigo projeto!

No fim de semana passado (8 e 9 de agosto) fomos para Brejo (Cauí, Dago, Geysson e Luciano) com o intuito de dar continuidade a uma velha conquista na Serra do Estrago, iniciada a mais de 3 anos por Lúcio e Nequinho. A via possuia cerca de 20 metros conquistados com chapeletas.
Chegamos em Brejo na sexta-feira a noite, descansamos ao som das toyotas indo pra feira a noite inteira, acordamos bem dispostos no dia seguinte!
No sábado pela manhã compramos uma foice e fomos à procura da via, cuja trilha de acesso ja estava completamente fechada. Geysson e Dago traçaram uma linha no meio do mato e seguiram reto, terminando incrivelmente na base da via.
Dago entrou na via, guiando a parte já conquistada e bateu mais dois grampos na sequencia. Depois eu entrei e coloquei mais 3 grampos, mantendo a via em linha reta, passando por uma barriguinha (o crux até o momento) e uma sequencia de platôs. Em seguida entrou o Luciano que teve de descer após chegar no ultimo grampo pois começou a chuviscar.

Dago no início (trecho já conquistado)

O crux(clique para ampliar)

Voltamos dando mais um grau na trilha e marcando-a no GPS pra depois fazer o mapa.
No domingo Heraldo Babau se juntou a nós pra dar uma força na conquista. Luciano e Dago sairam mais cedo e depois fomos eu, Geysson e Babau pra base da via.
Luciano entrou na via, bateu mais um grampo e a parada dupla, aos 55m, praticamente em linha reta, o que permitiu esticar a corda quase toda com pouco arrasto! Na sequencia entrou o Dago, bateu mais dois grampos e desceram enquanto nós da segunda equipe subiamos. Eu bati mais dois grampos e desci pra parada, Babau assumiu a ponta da corda e quando estava pronto pra bater o grampo começou a chover, como ele estava em um lance fácil, porém de rampa, sem pés grandes, tudo começou a escorregar, e o furo não rendia, até que ele resolveu descer de baldinho na broca, até o grampo de baixo, boa história pra contar!

Luciano rumo a P1 (55m)

Dago iniciando a segunda enfiada

Cauí batendo o penúltimo grampo da investida, Geysson e Heraldo na P1.

Sãos e salvos, de volta à parada, passou a chuva que tinha vindo só de sacanagem, eu consegui chegar no locar do grampo pra resgatar o batedor, terminei o furo munido de um cliff talon por segurança. Já era tarde e começou a chover novamente, descemos com fome e sensação de ter dado uma boa investida durante o fim de semana.

A via é sempre em regletes e laquinhas, e possui algumas passadas de aderência. Do início ao fim da via existe um tipo vegetação espalhado na superfície da pedra, mas escala-se pela rocha limpa entre as bromélias tranquilamente, atenção na hora do rapel para não arrancar tudo!Até o momento está graduada em 4° VI(barriguinha na 1ª enfiada) E3 (um lance fácil encontra-se exposto, mas os cruxs estão E1) D1 90m.Croqui provisório

Equipamento: até o momento são necessárias 14 costuras e três fitas de 60cm, corda de 60m.Provavelmente este será o mesmo equipamento para repetir a via quando estiver concluída.

Conquistadores nesta trip:
Geysson na logística

Babau no crux

Luciano e Dago na P1

Cauí na segunda enfiada

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Highball nas Mil Falésias

No setor das mil falésias, no Sítio Araras existem alguns boulders bem legais, a maioria fica na beira do riacho, proporcionando uma textura mais fina nas agarras. Esse highball da foto ("Subir dificil, descer pior") foi abarto em 2006, mas só pode ser escalado quando o rio está baixo, pois fica com 0,5m d'água embaixo...
Não tenho fotos dos outros boulders, mas recomendo um aberto por Felipinho, Diogo e Lúcio, fica perto da via Dia dos Pais, quem tiver fotos me mande pra eu postá-las aqui!

sábado, 1 de agosto de 2009

Mão na Massa!






Maga colocando a mão na massa!
Esse é um projeto que foi iniciado por ela e pelo Clóvis no dia da Telefone sem Fio, será a primeira via fixa do setor!