sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Number One, a verdadeira história!

Há alguns dias publiquei aqui no blog a notícia do "término da conquista" da Number One, na Pedra do Cachorro. Ontem fui contactado pelo Garibaldi Perrusi (Bal), um dos conquistadores da via ao qual eu não contactei antes da empreitada (contactei apenas um deles para pedir permissão). Eis que agora temos a verdadeira história da conquista, que já havia sido finalizada em 1999!

Segue o texto enviado por Garibaldi Perrusi contando como foi a conquista e me dando uma bronca pela falta de pesquisa minha nates da empreitada:

 Garibaldi e Alex recomeçando a conquista da Number One

"A face da Pedra do Cachorro foi descoberta por acaso quando eu (Bal), Carlos Guardiola e a Simone que na época, namorava com Carlos, irmão de Alex, estávamos voltando de uma trilha no meu 4x4 de fazenda nova pela lateral esquerda - sentido Fazenda Nova x São Caitano, quando a Simone viu a face e deu um grito pra que nós olhássemos para ver aquilo! Quem está por trás da Pedra não tinha a menor ideia que houvesse uma parede daquela.
Foi daí que o Carlos disse que deveríamos fazer uma via de escalada lá! Então logo fomos montar uma equipe de escaladores – que naquela época não havia muitas opções! Então ficou, Carlos Guardiola, eu(Bal), Alex Guardiola, Wam, Menger e Dário(Sgt.EB).
Logo se viu que a empreitada era cara. Carlos muito dinâmico foi logo providenciando meios para essa conquista.
Em um breve resumo, posso dizer que Carlos, logo após começarem as escaladas, foi viajar e parou a conquista que teve reinicio com a configuração de eu(Bal) e Alex como os conquistadores e Dário com Marcos como os nossos apoiadores. Financiei 90% da conquista com chapeletas long life da Petzl que o Carlos intermediou a compra, e grampos P que também foi iniciativa do Carlos, eu comprava o material e ele fez uma pesquisa de como confeccionar os grampos de forma segura.
Quanto aos batedores, o Carlos já havia desenvolvido com tarugos de ferro e proteção de anéis de nylon, com broca de HSS alemã, pois eram as únicas que aguentavam o tranco! Já os martelos nós tentamos de todos os tipos e configurações e sempre quebravam. Foi quando eu comprei o TamTam da Petzl e como você pode ver nas fotos, resolveu o problema, mas, só tínhamos  um. Depois de um certo tempo, coisa que durou quase um ano, pois como eu trabalhava e viajava muito a trabalho e não podia estar conquistando – eram só em alguns fins de semana ou feriados que íamos fazer essa conquista. Passado esse tempo, nós nos separamos - eu e o Alex, e não havia mais ninguém que pudesse substituir o Alex e fazer ao menos uma dupla comigo. Foi quando em 1999 eu resolvi arriscar e fazer a subida solo até o topo como vc pode ver na foto


 Feito que eu repeti mais uma vez, só que dessa vez, instalei uma corda estática no topo e desci pela trilha, no outro dia, fiz novamente a escalada usando um basic da Petzl como um trava quedas e assim obtive segurança para passar novamente esse trecho que faltavam grampos.
Dito isso. Acho que vc deveria ter pesquisado um pouco mais informações sobre essa conquista e os porquês de não haver sido finalizada as proteções, não acha?
Deixo meu sincero abraço aos dois que subiram e finalizaram as proteções mais fico deveras triste que nenhum nome acima citado, a não ser o de Alex, tenha sido mencionado e a forma como vcs disseram por que a via não tinha sido terminada.
Essas fotos são prova desse breve relato e de saudosa lembrança desses dias fantásticos.

Montanha!

Garibaldi Perrusi (Bal)"

 Garibaldi e Alex saindo do porta ledge

 Garibaldi fazendo segurança do guia
   Alex batendo um grampo
 
Garibaldi Jumariando ao ponto de recomeço da via

  Marcos e Garibaldi jumariando

 

 



Fotos do arquivo pessoal deGaribaldi Perrusi

O "maluco" concluiu a conquista em solo, em 1999!
Sempre ouvimos falar sobre a Number One poraqui, como uma via não finalizada, um belo dia resolvemos tentar terminá-la, entramos em contato com o Alex Guardiola, um dos conquistadores, que não sabia da última empreitada realizada por Bal, e nos deu a permissão para tentar concluir a via. 
Felizmente o trabalho foi bem feito, mantendo as características originais da via e, na parte final, conquistada em solo, foram acrescentadas mais 6 proteções, onde até então achávamos que estávamos conquistando, proteções estas as quais me prontifiquei a retirá-las, entretanto o Bal disse que não seria necessário, pois a idéia era proteger esse trecho também.

Quero deixar então bem claro que a empreitada de "Finalização" da Number One não ocorreu em 2012, e sim em 1999! Nossa investida em 2012 acaba de se configurar como uma manutenção/reativação!

Fico feliz em poder resgatar essas histórias importantes pro montanhismo pernambucano, mesmo tendo feito isso com um certo atraso..hahaha. Felizmente tudo ficou bem e Pernambuco tem mais uma via de escalada fantástica nessa montanha incrível que é a Pedra do Cachorro.  
 


Croqui atualizado

Um comentário:

Menger of Stone disse...

Como diz o velho deitado: quem não comunica se estrumbica.... :)

Sem querer criar polêmica e já criando... Bal, se não divulgar não tem como saber o que foi realizado. Não dá pra sair consultando todo mundo antes de uma empreitada dessas, ainda mais quando várias fontes apontam pro mesmo caminho, e se em 13 anos do feito você nunca havia comunicado isso a comunidade escaladora, há de convir que no mínimo se toma por não realizado. E fato não testemunhado também não tem como ser reivindicado, até porque não haviam indícios de passagem nenhuma na via quando Cauí e Otto voltaram lá pra terminar.
Mérito seu pela escalada realizada, mas faltou comunicar, até mesmo pra valorizar a via.